segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O PADRE JOÃO

Padre Johannes Beil entre caiçaras de Ubatuba - (Arquivo internet)

O Nenê Velloso, pessoa que muito contribui para o nosso conhecimento sobre a nossa história, num dia desse me perguntou a respeito de uma escola de pesca na Ilhabela, onde vários caiçaras de Ubatuba foram estudar e morar (era um regime de semi-internato). 
Na verdade, era uma escola surgida sob inspiração do padre João, na primeira metade do século XX. Alguns dos meus tios lá estudaram, aprenderam os primeiros ofícios. Me parece que, ao mesmo tempo que contribuía para o aprendizado das técnicas pesqueiras e agrícolas, o devotado sacerdote também esperava despertar vocações para a Igreja Católica. Decerto pensava: “Esse povo precisará sempre de pastores que o entenda, que permaneça entre ele, vivendo essa linda cultura”. É por isso que, podemos dizer: o padre João foi como uma inspiração para, algumas décadas depois, o frei Pio desenvolver o seu empreendedorismo missionário (ASEL, Plimec, Creche Francisquinho...).
          Os mais antigos de Ubatuba ainda se lembram do padre alemão que por aqui desenvolveu suas atividades. Até citam o trabalho missionário e as viagens no “barco do padre João”. A capela São João Batista, na Praia da Fortaleza, foi fundada por meu bisavô Almiro por ordem desse padre. O interessante era a visão mais ampla, querendo abranger ao máximo o Litoral Norte (desde Ubatuba até Ilhabela).
         O que levou o estimado sacerdote a deixar o litoral foi a eclosão da Segunda Guerra Mundial. Quem me garantiu isso foi o Maneco de Jesus, irmão do Valentim. Os alemães passaram a ser inimigos. Portanto, era inconcebível ficarem próximos do mar, com chance de facilitar os soldados de Hitler. Pelo mesmo argumento, os japoneses do Perequê-mirim, de acordo com Pedro "Feio" Makiyama,  deixaram a área (Colônia Três Praias) que ocupavam.

Um comentário:

  1. O padre joão(johannes beil)foi meu padrinho de casamento e foi ele também que batizou a minha filha.A ultima vez que vi o padre joão foi em uma de suas residências,na vila balnearia,no riacho grande.Quando vim a saber do seu desenlace já fazia algum tempo que ele havia nos deixado.
    reilipoeta@gmail.com

    ResponderExcluir